TJPE – Oficial de Justiça OPJ – “Alteridade e individualismo como questão na contemporaneidade”

Alteridade
José Roberto Goldim

Emanuel Lévinas é um dos mais importantes autores de referência na refexão moral contemporânea. Lévinas mistura a tradição grega e a judaica. Uma de suas ideias básicas é a da alteridade, isto é colocar o outro no lugar do ser. Nesta visão, o outro não é um objeto para um sujeito.
“… tudo começa pelo direito do outro e por sua obrigação infnita a este respeito. O humano está acima das forças humanas.” Na sua proposta ele, de certa forma, inverte as propostas da Lei de Ouro e do Imperativo Categórico. Ao invés do indivíduo  agir frente ao outro como gostaria de ser tratado e que isto deveria ser uma norma universal, é a descoberta do outro que impõe a conduta adequada. De acordo com Christiam Descamps, “a relação com o Outro é a base de uma co-presença ética”. Cada um é constantemente confrontado com um próximo. Não sou Eu frente ao Próximo (Outro), mas sim os Outros continuamente frente a Mim.
Esta proposta rompe com a perspectiva autonomista e individual para remetê-la a uma visão de rede social. Deixa de ter sentido a máxima “Aminha liberdade termina quando começa a dos outros”, sendo substituída pela proposta de que a minha liberdade é garantida pela liberdade dos outros. […]

(Descamps C. As ideias flosófcas contemporâneas na França. São Paulo: Jorge Zahar, 1991:85.)

A partir da leitura dos textos de apoio que compõem a sua prova e com base em seu conhecimento de mundo,
desenvolva um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema “Alteridade e individualismo como questão na contemporaneidade

Seu texto deverá ser produzido em prosa e conter entre 20 e 30 linhas.