Sociedade do Cansaço: Causas e Efeitos

O excesso de positividade se manifesta como excesso de estímulos, informações e impulsos. Modifica
radicalmente a estrutura e economia da atenção. Com isso se fragmenta e destrói a atenção. Também a
crescente sobrecarga de trabalho torna necessária uma técnica específica relacionada ao tempo e à atenção,
que tem efeitos novamente na estrutura da atenção. A técnica temporal e de atenção multitastasking
(multitarefa) não representa nenhum progresso civilizatório. A multitarefa não é uma capacidade para a qual
só seria capaz o homem na sociedade trabalhista e de informação pós-moderna. Trata-se antes de um
retrocesso.

Byung Chul-Han. A sociedade do cansaço. Petrópolis: Vozes, 2015, p. 31 (com adaptações).

Consideremos, em primeiro lugar, a sociedade do cansaço. Efetivamente, a aceleração do processo
histórico e a multiplicação de sons, de mensagens, o exagero de estímulos e comunicações, especialmente
pelo marketing comercial, pelos celulares com todos os seus aplicativos, a superinformação que nos chega
pelas mídias sociais, nos produzem, dizem estes autores, doenças neuronais: causam depressão, dificuldade
de atenção e uma síndrome de hiperatividade. Efetivamente, chegamos ao fim do dia estressados e
desvitalizados. Nem dormimos direito, desmaiamos. Acresce ainda o ritmo do produtivismo neoliberal que
se está impondo aos trabalhadores no mundo inteiro. Especialmente o estilo norte-americano cobra de todos
o maior desempenho possível. Isso é regra geral também entre nós. Tal cobrança desequilibra
emocionalmente as pessoas, gerando irritabilidade e ansiedade permanente.