A escolha do perfil para adoção no Brasil: um desrespeito ao princípio da dignidade da pessoa humana

Texto 1

Entre o abandono, a violência ou a simples incapacidade dos pais de prover sustento, muitas crianças e adolescentes são acolhidos por abrigos, onde acabam permanecendo por tempo indeterminado até que sejam religados a um membro responsável de sua família ou, em alguns casos, sejam adotados por outra família. Para que tenhamos uma ideia da dimensão do problema, segundo os números do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em 2015, no Brasil, havia 5,6 mil crianças disponíveis para adoção. Em razão do caráter emergencial da situação, em 2008, foi criado o Cadastro Nacional de Adoção, uma ferramenta que ajudaria os juízes das Varas da Infância e da Juventude a agilizar todo o longo processo de adoção pelo qual pais e filhos adotivos têm que passar.

Muito embora o número de pessoas (cerca de 33 mil) que procuram adotar seja bastante superior ao número de crianças e adolescentes que esperam por uma família, as barreiras surgem nas exigências que são feitas por aqueles que buscam a adoção.
(Disponível em https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/sociologia/adocao-no-brasil.htm)

Texto 2

Você sabia que o perfil desejado como criança ideal a ser adotada corresponde à menor parcela das que estão aptas para a adoção nas casas de acolhimento do Brasil? São recém-nascidas (até 1 ano), brancas ou “morenas claras”, saudáveis e sem irmãos. A cor da pele é outro fator que determina as chances de adoção.                                  (Disponível em https://brunelli.com.br/a-realidade-brasileira-sobre-adocao/)

Texto 3

A dignidade da pessoa humana consiste em um valor constante que deve acompanhar a consciência e o sentimento de bem-estar de todos, cabendo ao Estado garantir aos seus administrados direitos que lhe sejam necessários para viver com dignidade (direito à honra, à vida, à liberdade, à saúde, à moradia, à igualdade, à segurança, à propriedade, entre outros).

Considerando que os textos acima têm caráter unicamente motivador, redija um texto dissertativo-argumentativo acerca do seguinte tema: A escolha do perfil para adoção no Brasil: um desrespeito ao princípio da dignidade da pessoa humana